Um dos melhores e piores dias da minha vida...

Nessa primeira FDD (filosofada de domingo) vou contar pra você como eu vivi um dos melhores e piores dias da minha vida em um único momento.


Ter o meu próprio cantinho na europa sempre foi um sonho. Idealizei, mentalizei, juntei dinheiro, e sonhei muito, mas muito mesmooooo com esse momento. Só quem viveu comigo de pertinho sabe. Fui para Portugal procurar onde seria meu "cantinho no mundo". Até chegar nele, não foi nada fácil, mas isso é pauta para uma outra FDD. O importante nessa FDD é que no dia 23 de outubro de 2019 isso aconteceu. E eu não consigo nem descrever em palavras pra você o tamanho da minha alegria, felicidade e realização quando esse momento chegou.


Assinei contrato e fui direto pro aeroporto pegar meu voo de volta para o Brasil. Minha vontade era de entrar correndo por aquele aeroporto pulando e gritando tamanha era minha felicidade. Embarquei e sentei para esperar o horário do meu voo. Nisso, liguei pra minha melhor amiga por vídeo para contar a novidade: "finalmente deu certo!!! Finalmente vou realizar o sonho que venho cultivando há tantos anos. É real, está realmente acontecendo". Estávamos as duas eufóricas no telefone. Chorei e ri de emoção. desliguei o telefone com ela e entrei no instagram de forma automática, pra dar aquela rolada de dedo básica antes de entrar no voo. O que eu não imaginava era que, em alguns segundos, eu teria uma das piores notícias da minha vida.


Em alguns segundos rolando o dedo na tela, vi uma foto de uma conhecida postando sobre o falecimento de um amigo meu. Não acreditei, não conseguia acreditar, não era possível, não podia ser real, conversei com ele dias antes, só podia ser engano. Liguei pra minha mãe na hora, já com a voz trêmula com medo dela me confirmar a notícia. E ela me confirmou. Disse que não queria me contar pq queria esperar eu chegar no Brasil. Mas eu entrei no instagram antes disso, e fiquei sabendo através de uma foto que uma pessoa que eu amo não estava mais fisicamente aqui.


Eu fui literalmente do meu maior pico de felicidade e alegria pra mais profunda tristeza. Só de escrever e reviver isso meu olho está cheio de lágrima. Perdi meu chão. Não sabia o que fazer, como reagir. O desespero tomou conta. Corri pro banheiro do aeroporto e desabei no chão, chorei sem conseguir parar. Nem sei quanto tempo fiquei ali, mas foi tempo suficiente pra ouvir chamarem meu nome para embarcar: ÚLTIMA CHAMADA.


Tenho certeza que teve intervenção Divina pra que eu conseguisse me levantar daquele banheiro e caminhar até meu portão de embarque. Estava em transe. Não cheguei ao Brasil a tempo do velório, nem do enterro. Era a segunda pessoa que amava e "perdia" em menos de 1 ano. Não conseguia acreditar. Me questionei tanto. Será que a vida adulta é isso? vou perdendo quem eu amo, um atrás do outro? o pânico bateu. a ansiedade tomou conta. esse episódio desencadeou minhas primas crises de pânico e ansiedade…


Quem me acompanha a mais tempo no instagram provavelmente já me ouviu dizer que já tive crise de pânico e ansiedade, mas nunca me aprofundei sobre o assunto. Não me aprofundei por alguns motivos:

1- escolho muito bem o que da minha vida pessoal vou compartilhar

2- não estava pronta para falar sobre o assunto ainda

3- achava (e ainda acho) o instagram um canal muito superficial pra falar de algo tão profundo.


Por isso decidi contar pela primeira vez aqui, na minha primeira FDD, porque acredito ser um canal de troca muito mais íntimo e sincero. Então vamos lá…


Perdi meu primeiro amigo em dezembro de 2018. Irmão da minha melhor amiga. Foi um choque. Foi do nada. Ele tinha 25 anos. Vivi parte da minha infância e adolescência ao seu lado. Doeu muito. Mas era irmão da minha melhor amiga. E ela estava em pedaços, então eu não me permiti processar muito essa perda. Precisava ajudar ela a passar por essa dor imensa de perder o irmão.


A segunda perda foi em outubro de 2019. A que contei na FDD passada. Acho que essa foi tão dolorida porque estava acumulada. Foi a dele e a do amigo do ano anterior, tudo junto. Paniquei. 2 em menos de 1 ano? será que vai ser assim daqui pra frente? Senti tanta dor e eram "apenas" amigos. Panicava pensando na possibilidade de sentir isso com alguém da minha família. Achei que não ia suportar a dor caso acontecesse, afinal, essa já era dolorosa demais.


Comecei a me assustar com tudo. Qualquer barulho, qualquer ligação, qualquer grito… tudo era motivo de acelerar meu coração e achar que o pior estava acontecendo. Todos os piores cenários sempre passavam na minha cabeça e isso estava me enlouquecendo aos poucos. Demorei meses pra contar tudo que estava vivendo pra primeira pessoa. Tinha a síndrome do "dou conta sozinha" e fui levando. Até o dia que não deu mais. Até o dia que paniquei com meu namorado. Que paniquei com meu irmão. Com meus pais. E não tinha mais como esconder. Então decidi aos poucos me abrir. E foi a melhor coisa que eu fiz. Parece que um peso foi retirado de mim.


Aprendi que compartilhar o nosso fardo com quem nos ama e nos quer bem ajuda a deixar a caminhada mais leve.


E aos poucos. Com muita terapia, paciência e autoconhecimento, fui saindo dessa. E hoje estou bem!


E porque contei essa história toda? Pra você ver que, assim como por aí, as namastretas também acontecem por aqui. E MUITO. Pra você entender que eu não tenho a vida perfeita, não tenho todas as respostas, sou humana, falho e tenho meus dias ruins assim como você.


Na verdade, essa será a intenção de todos os meus textos das FDD. Mostrar um pouquinho mais da vida real pra quem quer ver. A vida real, que não importa a quantidade de pontinhos nos stories, que vídeo no IGTV nenhum, rede social nenhuma, consegue mostrar por inteiro. Nem isso aqui conseguirá. Mas talvez, deixe um pouquinho mais perto. E torne nossa troca ainda mais real e verdadeira.


Minha intenção com as FDD será essa: TROCA! Me permitir ser um pouquinho mais de mim através dos meus textos. E espero que isso permita você, que está lendo, a ser um pouquinho mais de você por aí do outro lado da tela também! Espero que te ajude a enxergar a humanidade em mim, e em todos os seres a sua volta. Espero que você pegue mais leve com você nos dias ruins e que busque ajuda (profissional e/ou de amigos/familiares) para superar os obstáculos que a vida nos apresenta. E espero que nunca se esqueça da enorme força que existe dentro de você!


Te vejo na próxima FDD!






whatsapp.png